BLOG
Climbing Service
20Set
Dois profissionais realizando serviços em altura em um prédio usando cinto para alpinismo industrial

Qual é o papel do cinto para alpinismo industrial?

O cinto para alpinismo industrial está entre os equipamentos de proteção individual utilizados no serviço em altura. Ele previne que o trabalhador possa sofrer quedas que considerem risco de morte. Pensando nisso, se torna tão importante falar a respeito dos modelos que podem ser encontrados. Continue a leitura deste artigo que a Climbing Service preparou e veja qual é o papel de cada modelo de cinto.

3 tipos de cinto para alpinismo industrial

Como foi dito anteriormente, a função dos EPIs no trabalho em altura é proteger o colaborador. Contudo, em relação ao cinto para alpinismo industrial, o ideal que o cinto estabeleça pontos de conexão entre o corpo do trabalhador e o equipamento. Apenas dessa maneira será possível impedir o risco de queda.

Além do cinto, outros equipamentos precisam ser checados para garantir a boa funcionalidade do conjunto. Eles são:

  • trava quedas;
  • cordas;
  • cadeira suspensa;
  • bolsa de lona;
  • mosquetão.

Por fim, para a escolha do material do cinto para alpinismo industrial, é preciso ter atenção ao tempo de exposição ao perigo, condições do local, altura e mais pontos que ofereçam danos à estrutura física do trabalhador. Veja, na sequência, alguns modelos de cinto e como eles funcionam.

Profissional em alpinismo industrial realizando seu trabalho em um prédio com cinto para alpinismo industrial

1- Cinto com um ponto de conexão:

Assim como o próprio nome já diz, este primeiro modelo de cinto de alpinismo industrial estabelece apenas um ponto entre o corpo do trabalhador e o talabarte. Para tanto, seu uso deve ser feito em conjunto com o talabarte em formato de Y e trava quedas retrátil, de aço ou de corda.
Nesse sentido, é válido destacar que devido ao fato dos cintos possuírem apenas um ponto de conexão é preciso que cada dispositivo seja usado por vez. Ou seja, caso seja preciso maior movimentação no local, usar o trava quedas retrátil é uma boa escolha. No entanto, se for preciso se manter estável, é fundamental optar pela troca desse item por um que ofereça mais resistência.

2- Cinto com alças nos ombros:

O segundo exemplo de cinto para alpinismo industrial é o que possui alças para os ombros. Diferente do tipo que foi tratado anteriormente, esse é indicado resgates em locais confinados. Dessa maneira, tendo por base a prática do alpinismo industrial, ele auxilia nos sistemas de ascensão e descida, que facilitam o transporte das vítimas. Ao realizar esse serviço, por exemplo, o apropriado é que também seja feito o uso de trapézio no local para delimitá-lo.

3- Cinto ligado por cordas

Este terceiro exemplo de cinto para alpinismo industrial é o mais indicado para as atividades de alpinismo industrial. Isso se deve ao fato de oferecem mais conforto ao trabalhador. Com ele, é possível manter as mãos do colaborador livres.

Nesse modelo, por exemplo, é possível estabelecer duas meias argolas no peito. Juntas, elas formarão um ponto de conexão capaz de se conectar ao trava quedas.

Gostou do tema? No blog da Climbing Service você pode encontrar outros artigos como este para enriquecer seu conhecimento a respeito de diversos assuntos! Quais são os procedimentos de primeiros-socorros para acidentes em altura, os tipos de linha de vida, principais cuidados com equipamentos de alpinismo industrial e os tipos de banner para sua empresa estão lá!

Posts RecentesCategoriasTags