BLOG
Climbing Service
20Set
Profissionais em alpinismo industrial utilizando mosquetão para serviços em altura em uma construção predial

Qual é a função do mosquetão para serviços em altura?

O mosquetão, assim como outros materiais de alpinismo, é amplamente utilizado para serviços em altura. É empregado no sistema de segurança do trabalhador, também conhecido como sistema de ancoragem. Por conta disso, falar a respeito do mosquetão para serviços em altura se torna uma pauta importante. Prossiga a leitura deste artigo e veja quais são as funcionalidades de cada modelo dentro do serviço de alpinismo industrial.

Tipos e funções do mosquetão para serviços em altura

O uso de mosquetão para serviços em altura é considerada uma boa forma de conceder estabilidade aos colaboradores. Esse fator se dá ao passo que garantem uma boa abertura e clipagem.
No mercado é possível encontrar mosquetões em 5 tipos distintos, estão definidos por classes e são regidos pela norma EN 362.
Vale lembrar, nesse sentido, que de acordo com a NR 35, deixar de travar o mosquetão é uma discrepância leve. No entanto, caso duas faltas como essa sejam realizadas ainda durante o processo do curso para exercer a função de trabalho em altura, o aluno será reprovado.
Separamos na sequência os tipos de conectores e suas classes. Confira!

Conector de ancoragem

O mosquetão para serviços em altura classe A é conhecido como conector de ancoragem. Essa nomenclatura cabe ao fato dele ser formado de aço puro ou inox. Por isso, apresenta maior durabilidade e resistência frente aos demais.
Os mosquetões de classe A são indicados como ponto de ancoragem e permitem a conexão em um local específico. Esse, portanto, deve ser fixo e não oferecer risco de acidente em altura para o trabalhador. Em consequência de oferecer uma boa abertura, eles facilitam a primeira subida de um profissional em altura.

Conector de base

O segundo tipo de mosquetão para trabalhos em altura da nossa lista é considerado de classe B. Dentre os outros modelos, esse é o mais comum. Ele possui desenho assimétrico e, por conta do formato, oferece resistência superior. É composto por aço inox revestido por plástico resistente.
A utilização dos conectores de base é feita para interligar equipamentos ao longo do circuito. Por exemplo, podem ser empregados para ligar uma corda a parede.

Trabalho em altura sendo realizado em uma caixa d'água com mosquetão para serviços em altura

Malha rápida

“Malha rápida” é a forma como são chamados os mosquetões que possuem formatos parecidos com roscas. Tal qual parafusos, esse modelo poderá ser apertado com chave de fenda. Por conta desse fator, os mosquetões de “malha rápida” são considerados de classe Q. Assim, devem ser empregados em locais onde fiquem posicionados durante um longo período.
É válido destacar que além do trabalho em altura, também podem ser utilizados para o transporte de cargas.

Conector terminal

O mosquetão para serviços em altura que recebe a nomenclatura de conector terminal é considerado de classe T. Diferente dos exemplos anteriores, permite que a força seja exercida em uma única direção.
O MGO é o tipo de conector terminal mais conhecido. Ele deve ser integrado aos talabartes para garantir assegurar o trabalho em altura.

Simétrico

Por último na nossa lista de mosquetão para serviços em altura, está o simétrico. Leva esse nome por conta das partes inferior e superior possuírem o mesmo diâmetro.
É aconselhável utilizá-lo em roldanas, trava-quedas e sistema de freio, por conta da estabilidade oferecida por ele.

Gostou de conhecer um pouco mais a respeito do mosquetão para serviços em altura? No blog da Climbing Service existem outros artigos para ampliar seu conhecimento a respeito desse e mais temas! Não deixe de conferir como a reforma predial ajuda na valorização do imóvel, quais são as etapas do processo de produção do mármore, de que forma é feita a análise preliminar de risco para serviços em altura e qual é a documentação necessária para o licenciamento de obras!

Posts RecentesCategoriasTags